• Café a granel, lembra?

    Houve um tempo em que não se comprava café em embalagens caprichadas nos supermercados. Não havia sequer supermercados. Mesmos nas cidades ditas "grandes", cada bairro tinha sua mercearia, quitanda ou algo nessa linha, onde as pessoas compravam seus mantimentos. Parte dessas compras era para consumo no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte. Eram alimentos do tipo pão, leite e café.

  • Café para ver e sentir

    trieste 780

    O aroma do café e a beleza da vitrine foram os responsáveis por optar iniciar a tarde desta sexta-feira, tomando um café coado no charmoso Caffe Trieste, situado no shopping Plaza, bairro de Casa Forte, no Recife (PE). 

    Impossível passar na frente da casa e não ter os sentidos aguçados com as tortas, bolos, brownies e claro, pelo grão Illy torrado e servido no local climatizado e aconchegante.

    Distribuído em dois pavimentos, o Caffe Trieste me deixou à vontade para apreciar o meu coado servido na temperatura que considerei perfeita para uma tarde nublada na capital pernambucana. Uma dica: o coado é servido em temperatura amena exatamente para ser saboreado no momento em que é servido. Caso contrário, o risco é perder o ponto e acabar tomando o café frio.

    Segundo a gerente do local, Gabriela De’ Carri, apesar de muito procurado, o café coado não é o líder de vendas. “O cappuccino e o café espresso – com “s” como se escreve em italiano – são os preferidos. Nosso cappuccino é servido de forma autentica italiana: leite vaporizado, quente e cremoso polvilhado com cacau”, revelou Gabriela.

    E o acompanhamento fica por conto do bolo de laranja, de brownie com brigadeiro ou a cheese cake. A tapioca também está no cardápio que oferece ainda pão croissant e um tostex de pão e queijo. Deu água na boca? O Caffe Trieste também está no Shopping Recife, Rio Mar e na Praia do Paiva. É só conferir e de preferência, bem acompanhado!

  • Laika Café, no tempo da ampulheta

    A ampulheta tem sua invenção atribuída ao monge francês Luitprand, no início do século 8º. Com o passar do tempo, o relógio de areia, como é conhecida, deu lugar aos relógios mecânicos e hoje aos digitais.

    Por sorte, em algumas cafeterias, a engenhoca é mais que uma peça de decoração. A ampulheta conta o tempo que leva (três, quatro minutos) para ficar pronto um café na french press, ou prensa francesa.

    - Dura uma eternidade, além de ser relaxante observar a areia passando de um compartimento a outro, sempre sem pressa - observou Walter Luiz enquanto degustava um Terroá, produzido na Chapada Diamantina, no sertão da Bahia, a uma altitude que se aproxima dos 1,5 mil metros.

    - O café que seu Walter tomou tem sabor marcante, notas de caramelo, levemente ácido e aroma intenso - destaca Syomara Barchini que administra o Laika Café produto a produto, sem perder o controle de cada xícara de coado ou espresso que sai das máquinas para a mesa do consumidor.

    A dica para acompanhar o café Terroá é um croissant, preparado pelo professor de gastronomia, Pablo André. Eu prefiro com geleia, de preferência de damasco.

    Laika Café

    SHIS - QI 5, Bloco E, Gilberto Salomão Brasília-DF
    Abre às 7h00 e fecha às 19h00 - de segunda a sábado.
    61 3702 5500
    FaceBook 
  • Uma cafeteria que prima pelo pão

    dylan 780

    "Eu frequento o Dylan Café, desde que inaugurou. O Dylan é um dos lugares mais descolados que conheço na Asa Sul de Brasília. Trabalho como 'freelancer', então vou ao Dylan quando preciso de sossego e de estar bem alimentada: sempre no café da manhã ou no fim da tarde, para um cappuccino, torradas (acompanhadas da geleia de manga com gengibre, que é sensacional) e musli. Confesso que não é meu lugar predileto quando preciso de grandes doses de cafeína, mas gosto muito do conceito que eles trouxeram para a cidade.

    O ambiente é bacana, a música é sempre boa e o atendimento, cuidadoso. Ah, também gosto de levar uns pães para casa. O pão rústico sourdough, que eles vendem, é delicioso.

    Recomendo!!!"

    Dylan Cafe & Bakery

    SHCS - CLS 315 Bloco "A" – Asa Sul

    Brasília - DF +55 61 3363-1294

  • Uma nova cafeteria na cidade

    losbarista 740

    Inaugurada pelos sócios Vitor Ávila e Heloisa Checheliski, na última sexta-feira (15), Los Baristas é uma das novas opções em cafés especiais da capital federal –– cidade que, diga-se de passagem, têm cinco das 20 melhores do país conforme ranking da revista Espresso: Ernesto Cafés Especiais, Objeto Encontrado, Belini Café, Clandestino e Grenat. Como grande parte dos novos consumidores da terceira onda dos cafés, a paixão dos sócios começou em um simples curso com a barista Isabela Raposeiras e virou empreendimento.

    No cardápio, cafés Piatã e Santa Inês da torrefação 4Beans de Curitiba, torrados pelo mestre Octávio Linhares e o blend Los Baristas especialmente elaborado pelo mestre de Torras Hugo Wolff - que além de parceiro profissional foi professor dos proprietários. Ambos possuem características sensoriais avançadas e ausência de amargor, permitindo uma fácil degustação sem açúcar - característica de cafés especiais.

    As opções de preparo do café vão desde o tradicional espresso bem tirado na La Marzocco, passando pela Hario e também Chemex. Tudo bem medido e seguindo a boa cartilha de pré-infusão, proporção café/água.

    O cardápio é enxuto e ainda está em elaboração. Tem poucas, mas já deliciosas opções como o brigadeiro caseiro na colher, que combina bem com os cafés.

    Na decoração, cadeiras coloridas contrastam com o concreto aparente e a iluminação com xícaras coloridas no lavabo. Detalhes foram pensados com carinho: há até tomada com saída USB embaixo do grande balcão, que propositalmente é um convite para os clientes se sentarem e acompanhar todo o preparo.


    Onde fica: SCLN 404, bloco "C", Loja 38 - Asa Norte – Brasília-DF (61) 3033-6183